Manchas de Pele

Ácido Glicólico minimiza marcas, inclusive as do tempo

Ácido glicólico

Ácido glicólico

Ele é um dos queridinhos quando o assunto é fazer o tempo passar devagar, pelo menos na pele! O ácido glicólico é um dos mais utilizados em produtos rejuvenescedores. Descubra hoje os motivos de tanto sucesso…

Esse derivado da cana-de-açúcar e de vegetais doces possui ações esfoliante e clareadora. E ainda auxilia na produção de colágeno, evitando ou retardando o envelhecimento da derme.

É um ácido orgânico da família dos ácidos láticos, famoso porque favorece a penetração de substâncias na pele e combate radicais livres, sendo recomendado de preferência para peles mais resistentes e claras devido seu poder esfoliante intenso.

O ácido glicólico é capaz de deixar a pele mais fina, clara e sedosa, além de diminuir as marcas deixadas pela acne. Usado corretamente, serve para deixar a cútis mais hidratada, uniforme, firme e brilhante.

Assim, age na reversão e/ou prevenção do envelhecimento cutâneo, na melhora das manchas e, ainda, no fechamento dos poros e tratamento de estrias. É uma opção menos irritante que o ácido retinoico, por exemplo.

O ácido glicólico pode ser passado em qualquer parte do corpo, sempre com atenção à concentração em cada área. No pescoço e colo, ela deve ser menor para não agredir a pele.

Enquanto potencializador da absorção de outros ativos, o ácido glicólico é um bom aliado no uso cosmético.

Em condições como a rosácea, costuma ser útil por sua ação estimuladora de colágeno – e ainda promove a vasocompressão, amenizando a vermelhidão.

Ele é utilizado em peelings ou formulações para cuidados diários, em concentrações variadas. Nos peelings, ela é maior, e os resultados costumam aparecer mais rápido, em questão de semanas.

Já nos cosméticos, geralmente, os efeitos são notados a partir de dois ou três meses, mas isso também depende de outros fatores.

O ácido pode ser manipulado em farmácias especializadas ou aproveitado em produtos comprados prontos, disponíveis nas lojas de cosméticos e farmácias tradicionais.

Há uma infinidade de marcas à disposição. São linhas comerciais que trazem concentrações mais baixas de ácido glicólico e, por isso, não precisam de receita para serem adquiridas.

Importante: existem contraindicações. O ácido glicólico não deve ser utilizado por gestantes, pessoas alérgicas ao produto, com feridas abertas, que apresentem queimaduras recentes ou infecção no local onde será aplicado.

O conteúdo deste post tem função de informar. Apenas um médico pode decidir o que é melhor para cada pessoa e prescrever tratamentos de acordo com a situação específica.

Não resta dúvida a respeito dos benefícios do ácido glicólico. No entanto, seu uso deve ser recomendado e acompanhado por um dermatologista.

E mesmo com a facilidade de pegar qualquer item contendo ácido glicólico nas prateleiras, o ideal é ter indicação médica, pois somente o profissional de saúde tem condições de avaliar caso a caso, e escolher a melhor alternativa para cada tipo de pele.

Ter a visão de que cuidar da pele é uma questão – antes de tudo – de saúde, evita, no mínimo, ficar jogando dinheiro fora comprando produtos que podem não ter o efeito que sonhamos. Sem falar no risco que corremos de piorar a situação ou provocar outro problema.

Já que é impossível evitar o passar dos anos, nada melhor do que poder contar com tratamentos que amenizam ou retardam os sinais de envelhecimento, não é mesmo? E o ácido glicólico é um dos melhores recursos disponíveis atualmente para cuidar da beleza.

Agora que você já conhece as vantagens do ácido glicólico, que tal conversar com seu dermatologista sobre produtinhos incríveis ou peelings com a substância? Mas lembre-se de seguir as recomendações médicas direitinho, incluindo a disciplina quanto ao protetor solar!

Cuide-se! Até a próxima!

Leave a Comment

/* ]]> */