Acne

Conheça os 5 melhores ácidos para tratar a acne

As espinhas estão entre as principais reclamações sobre a pele nos consultórios médicos do país hoje em dia. Apesar de serem mais comuns na adolescência, as terríveis acnes não estão muito longe de ser tornarem um problema dermatológico bastante frequente entre adultos, sejam estes homens ou mulheres.

Os incômodos e doloridos pontinhos vermelhos sobre a pele costumam aparecer por volta dos 16 até os 40 anos idade, segundo os especialistas, e podem ser causados tanto por alterações hormonais – daí, a justificativa para o seu surgimento em adolescentes – estresse ou até por uma má alimentação, que são dois fatores super comuns entre pessoas adultas.

Quando não tratadas adequadamente, as espinhas podem ocasionar um quadro clínico mais grave, causando cicatrizes e manchas na pele que, além de afetar a saúde da derma, ainda podem acabar com a auto-estima do paciente, que deverá procurar o isolamento social para evitar que as pessoas o vejam nesta situação e, com isso, desencadear até mesmo casos de depressão.

Portanto, mais que uma preocupação clínica, as acnes devem ser tratadas como um problema que pode mesmo afetar a vida social e comportamento de qualquer pessoa. Se isso acontecer na fase da adolescência, os efeitos psicológicos costumam ser bem piores, uma vez que é neste período que os jovens estão em período de aceitação consigo mesmos e com a sociedade.

Então, como tratar as acnes e evitar que elas evoluam para quadros clínicos mais graves e se tornem um problema para o paciente? Felizmente, existem vários tipos de tratamento para as acnes atualmente, que variam desde receitas caseiras até procedimentos mais elaborados em clínicas especializadas.

Hoje, nós vamos conhecer alguns dos tratamentos mais famosos quando se fala em acabar com as espinhas: os ácidos. Continue lendo esse artigo até o final e saiba tudo sobre os ácidos para tratar acnes e como cada um deles atua na nossa pele para combater o problema.

Por que a acne aparece na pele?

Antes de saber quais são os ácidos mais utilizados para eliminar as espinhas, você precisa saber o que realmente elas são e como aparecem na nossa pele. Como já falamos no post “Como acabar com espinhas: confira dicas e receitas infalíveis”, as espinhas nada mais são do que infecções causadas pelo entupimento dos poros que, quando em contato com as bactérias presentes em nossa pele, formam os pontinhos vermelhos e doloridos.

Geralmente, esse entupimento dos folículos pilosos é ocasionado pelo aumento da produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas, que, por sua vez, pode ser “ativado” por mudanças hormonais, predisposição genética, estresse e qualidade da alimentação.

É por esta razão que as regiões do corpo que costumam ser mais afetadas pelas acnes são o rosto, peito e costas. Em algumas pessoas, as espinhas aparecem por pouco tempo e desaparecem logo em seguida, em poucos dias. Já em outras, que têm uma maior predisposição genética, elas podem permanecer por dias, meses e até anos se não forem tratadas de maneira adequada, podendo evoluir para os quadros mais graves que citamos anteriormente.

Por isso, se você quer se livrar do problema e evitar maiores dores de cabeça, não se esqueça de cuidar da sua pele e alimentação diariamente. Esses dois fatores são ideais para prevenir o surgimento das acnes, mesmo que você já tenha uma predisposição genética.

Se o problema persistir, consulte o seu dermatologista e verifique com ele a possibilidade de você começar tratamentos à base dos ácidos para tratar acnes, que você vai conhecer a seguir.

Conheça os melhores ácidos para acabar com as suas espinhas

No passado, os ácidos eram ingredientes utilizados exclusivamente para compor fórmulas de cremes e loções hidratantes para a pele, sendo que a sua manipulação só era possível mediante um pedido médico. Atualmente, felizmente a história mudou.

Agora, é possível encontrar várias clínicas de estética que fazem uso dos elementos para realizar procedimentos dermatológicos em seus clientes, bem como recomendá-los para compra em alguma farmácia.

acidos-para-acne

Neste último caso, a recomendação médica é essencial para o tratamento adequado com ácidos. A boa notícia é que quem sofre com as terríveis espinhas também pode recorrer a um procedimento com ácidos para se livrar do problema.

Se você se encaixa neste grupo e quer conhecer quais são os melhores ácidos para tratar acnes, fique de olho nesse post e confira a listinha que separamos para você:

1 – Ácido Salicílico

Trata-se de um dos melhores ácidos usados para combater as acnes, uma vez que ele ajuda a afinar a pele, a reduzir a quantidade de sebo e protegê-la contra as bactérias. Apesar de não conseguir eliminar as espinhas que já estão no rosto, o ácido pode ser essencial para prevenir que outras novas surjam e agravem a aparência e saúde da derma.

Como usá-lo?

O ácido salicílico pode ser utilizado para tratar acnes tanto misturado em dermocosméticos, que costuma ter entre 0,5 a 3% do elemento em sua fórmula; por meio de cosméticos manipulados, que podem ser receitados apenas por um médico especialista; e a partir de um procedimento químico chamado de peeling facial, realizado por profissionais em clínicas especializadas.

Cuidados

Seja qual for a forma que você optar para obter os benefícios do ácido salicílico, a dica é apostar em um protetor solar e evitar ao máximo possível a exposição solar, uma vez que ele tem o poder de afinar a pele e deixá-la mais suscetível aos danos da luz solar.

2 – Ácido Azelaico

O ácido azelaico também é ideal para quem eliminar a acne e as manchas provocadas por ela na pele, uma vez que possui propriedades anti-inflamatórias e antibacterianas. Não é à toa que o ingrediente é altamente utilizado em protocolos de peeling facial. Os seus benefícios variam entre uma renovação celular e escamação da pele, ideais para eliminar as bactérias que causam as espinhas.

Como usá-lo?

Como falamos acima, o ácido azelaico pode ser usado tanto em procedimentos de peeling facial quanto em produtos manipulados sob prescrição médica, contendo entre 15 ou 20% do ingrediente em sua composição.

Cuidados

Da mesma forma que o ácido salicílico, após a aplicação do ácido azelaico, o paciente deve se preocupar em usar sempre um protetor solar, de preferência, com FPS mínimo de 30, devendo ser aplicado de duas em duas horas para evitar danos à pele.

3 – Ácido Retinóico

O ácido retinóico também está entre os mais utilizados para combater as acnes, principalmente aquelas de grau 1, que apresentam cravos inflamados. Isso porque ele possui propriedades que ajudam a afinar a pele e favorecer a renovação celular, ideais para eliminar as espinhas.

Como usá-lo?

O ácido retinóico pode ser usado tanto em produtos cosméticos, com concentração entre 0,01 até 0,1%, ou por meio de medicamentos manipulados a pedido de um médico especialista. Ainda, em clínicas especializadas, é possível encontrar o tratamento com o ácido em peelings faciais, como o de diamante e o de cristal, ou terapia com luz intensa pulsada.

Cuidados

Da mesma forma que os outros dois ácidos que citamos nesse artigo, após a aplicação do ácido retinóico é preciso usar protetor solar diariamente e evitar exposição solar. Ainda, como o elemento tem o poder de afinar a pele, é preciso monitorar a sua combinação com outros produtos que possam irritar a derma.

4 – Ácido Glicólico

Apesar de ser altamente indicado para combater os sinais do envelhecimento da pele, como rugas e linhas de expressão, o ácido glicólico também pode ser usado para tratar acnes.

Como usá-lo?

Você pode encontrá-lo tanto em dermocosméticos, tendo entre 2 a 20% de concentração do elemento, quanto em produtos manipulados a pedido médico. Uma boa alternativa é utilizá-lo também em peelings químicos realizados em clínicas especializadas, chegando a usar quase 70% do ácido em sua manipulação.

Cuidados

Assim como os demais ácidos citados nesse texto, após a aplicação do ácido glicólico, é necessário que o paciente use diariamente o protetor solar, com FPS até 30, sendo ideal aplicá-lo na pele duas vezes por dia. Ainda, é preciso monitorar a sua combinação com outros produtos irritantes para não causar maiores danos à derma.

5 – Ácido mandélico

Este ácido é bastante utilizado para a realização de procedimentos em peles morenas e com a presença de acnes. O ingrediente é capaz de clarear a pele, inclusive as manchas causadas pelas acnes, melhorar a sua textura e eliminar as espinhas.

Como usá-lo?

O ácido mandélico pode ser usado tanto em forma de dermocosméticos quanto em produtos manipulados a pedido de um médico ou, ainda, em peelings faciais realizados em consultórios dermatológicos.

Cuidados

Assim como os demais ácidos citados nesse texto, após a aplicação do ácido glicólico, é necessário que o paciente use diariamente o protetor solar, com FPS até 30, sendo ideal aplicá-lo na pele duas vezes por dia. Ainda, é preciso monitorar a sua combinação com outros produtos irritantes para não causar maiores danos à derma.

Leave a Comment

/* ]]> */