Acne

Acne solar: conheça as causas, tratamentos e prevenção

Acne solar

Quando o verão chega, tudo o que queremos é adquirir aquele bronzeado dos sonhos.

Mas esse bronze pode custar caro para a saúde da pele, afinal, a exposição solar excessiva aumenta o risco de queimaduras solares e de câncer de pele. Além disso, o sol e as temperaturas elevadas também facilitam o surgimento de uma lesão de pele chama da acne solar.

Mas o que é a acne solar? Leia este post e descubra tudo sobre esse tipo de lesão, assim como as formas de tratamento e prevenção. Confira!

O que é acne solar?

A acne solar é uma lesão cutânea, caracterizada por “bolinhas avermelhadas” ou com pus que surgem na pele alguns dias após a exposição solar excessiva, como depois de ir à praia, piscina, etc.

Elas são lesões associadas aos raios UV e se diferenciam da acne comum em alguns aspectos.

Ao contrário do tipo de acne mais comum, que aparece principalmente no rosto, a acne solar pode surgir em diferentes partes do corpo, como no tronco, pescoço, colo e raiz dos membros superiores.

Além disso, apresenta pústulas (elevações cheias de pus) menores, menos inflamatórias e com secagem mais rápida. Outra diferença é que a acne solar também não apresenta cravos ou microcistos e não é contagiosa.

Causas da acne solar

Como vimos acima, a principal causa da acne solar é a exposição excessiva ao sol. Isso acontece porque o sol aumenta a produção de sebo pelas glândulas sebáceas e diminui as células de defesa da pele, facilitando o surgimento dessas lesões.

Além disso, esse tipo de acne pode ser causado pelo mau uso de cremes e filtros solares nas estações mais quentes do ano. Se esses cosméticos forem oleosos, podem desencadear uma reação acneiforme.

Tratamentos para acne solar

A boa notícia é que acne solar, apesar de incômoda, é de fácil tratamento.

Para começar, é essencial ter uma rotina de cuidados diários com a pele afetada. Pela manhã, é importante fazer uma limpeza adequada com produtos específicos para o seu tipo de pele e a aplicação de cosméticos que regulem a produção sebácea e absorvam o excesso de oleosidade da pele.

Já pela noite, é recomendável o uso de cremes específicos para tratamento de acne, como esfoliantes, queratolíticos e antibióticos em loção, caso haja inflamação.

Mas vale salientar que a pele não deve ser higienizada excessivamente, apenas duas vezes por dia, senão ela pode apresentar o “efeito rebote” – começar a produzir mais sebo pela falta de oleosidade da pele – e sofrer com o aparecimento de mais acnes.

Durante o tratamento é importante não espremer as erupções e evitar a exposição solar, para não correr o risco de ter hiperpigmentação inflamatória, que pode causar marcas definitivas na pele.

Mesmo sem realizar nenhum tratamento, o quadro de acne solar tende a melhorar de forma natural e gradual, deixando a pele antes do se imagina.

É possível prevenir a acne solar?

Como muitas vezes é difícil fugir do sol, principalmente nas estações mais quentes, a melhor forma de prevenção é utilizar um protetor solar sempre de acordo com o seu tipo de pele, que seja oil free e não comedogênico. O mesmo vale para creme pós-sol e hidratantes.

Dê preferência a produtos em textura gel, gel-creme, sérum ou toque seco, que sejam rapidamente absorvidos pela pele, e a mantenha com um aspecto mais seco ao decorrer do dia.

Tanto para a prevenção como para o tratamento da acne solar, é importante consultar um dermatologista. Só um profissional poderá indicar as rotinas e produtos mais indicados para cada caso.

Você sofre com a acne solar? Faz algum tratamento para melhorar essas lesões? Conta pra gente nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */