Acne

Adapaleno: Tudo sobre o retinóide usado no tratamento da acne

Adapaleno

Quem tem problema de acne sabe que os retinóides de uso tópico – tretinoína e ácido retinóico – são um dos medicamentos mais efetivos e indicados no combate desse tipo de lesão.

No entanto, o tratamento com este tipo de ativo costuma trazer alguns efeitos colaterais desagradáveis, como irritação, vermelhidão e descamação.

Como uma alternativa menos agressiva para o tratamento da acne, surge o adapaleno, que apesar de também ser um retinóide, causa menos irritabilidade na pele se comparado com outros ativos do tipo.

Quer saber mais sobre este produto? Então leia este post e saiba tudo sobre este ativo. Confira!

O que é adapaleno e para que ele é indicado?

O adapaleno é uma substância da família dos retinóides (derivado da Vitamina A) e é indicado no tratamento de acne vulgar de leve a moderada e também na atenuação dos sinais do envelhecimento.

É um retinóide de terceira geração, ou seja, mais “moderno” e com efeitos colaterais mais brandos do que outras substâncias semelhantes, como o ácido retinóico e a tretinoína.

Diversos medicamentos em creme e gel possuem o adapaleno como princípio ativo em concentrações de 0,1% a 0,3%. O Differin é um dos mais conhecidos. O Adacne Clin e Epiduo são outros exemplos, além da pomada genérica que leva o nome do ativo.

Como o adapaleno funciona?

O adapaleno possui ação regulatória do ciclo celular da pele atuando como um poderoso anti-inflamatório e impedindo a obstrução dos poros, duas atuações importantes para o combate de cravos e espinhas.

Também possui a capacidade de atenuar linhas de expressão e melhorar a textura da pele, deixando-a mais jovem e saudável.

Por isso, o adapaleno é uma excelente alternativa para tratamento da acne na fase adulta, quando se é necessário tratar o problema ao mesmo tempo em que se combate o processo de envelhecimento da pele.

Como usar o adapaleno?

A aplicação do adapaleno é bem simples e similar à de outras pomadas e géis para tratamento da acne.

O produto deve ser aplicado à noite, antes de dormir. Lave o rosto com água e sabonete neutro e seque bem. Coloque uma pequena quantidade – referente ao tamanho de uma ervilha – na ponta do dedo e espalhe sobre a pele, formando uma camada fina e uniforme.

Pela manhã, lave novamente o rosto, removendo todo o produto e aplique um filtro solar. Apesar do adapaleno ser menos fotossensível que o ácido retinóico, ainda assim a pele fica mais susceptível aos danos dos raios solares, portanto, é necessário evitar a exposição ao sol e usar protetor solar sempre.

Vale ressaltar que o adapaleno não deve ser aplicado em áreas sensíveis ou membranas mucosas, como olhos, lábios e dobras do nariz. Também não deve ser aplicado sobre a pele lesionada, com cortes ou abrasões.

Pode ser aplicado diariamente ou em dias alternados, de acordo com a indicação do seu dermatologista, que também recomendará a concentração correta do ativo (0,1% ou 0,3%).

Contraindicações e efeitos colaterais

O uso de adapaleno é contraindicado para menores de 12 anos e não deve ser utilizado por gestantes, lactantes ou qualquer pessoa que tenha alergia a algum componente da fórmula.

Assim como todo medicamento, o uso de adapaleno pode trazer alguns desconfortos e efeitos colaterais, sendo os mais comuns – sobretudo no início do tratamento – ressecamento e irritação da pele, sensação de ardência e vermelhidão, que devem cessar naturalmente após alguns dias de tratamento.

Embora mais raros – cerca de 0,1% a 1%  dos usuários do medicamento –outros efeitos adversos podem ocorrer, como dermatite de contato (inflamação da pele com vermelhidão, inchaço e descamação excessiva), queimadura solar, coceira, esfoliação e dor.

Adapaleno x ácido retinóico e tretinoína

Como dissemos anteriormente, o adapaleno é um retinóide, assim como o ácido retinóico e a tretinoína.

No entanto, apesar dessas substâncias serem quimicamente semelhantes e oferecerem praticamente os mesmos resultados, o adapaleno apresenta algumas vantagens:

  • Provoca menos irritação na pele;
  • É menos fotossensível;
  • É mais estável à luz e à oxidação;
  • Permite utilizar outras medicações tópicas ao mesmo tempo, potencializando os resultados;
  • É possível utilizar cosméticos durante o tratamento, desde que não sejam comedogênicos ou adstringentes.

Assim como todo medicamento para acne, o tratamento com o adapaleno é longo, geralmente, de 12 semanas, podendo chegar a 24 para quadros acneicos mais graves. Os primeiros sinais de melhora aparecem geralmente após 4 a 8 semanas de tratamento.

Vale ressaltar que o adapaleno é um medicamento e que seu uso incorreto pode agravar ainda mais o problema de acne ou trazer outros danos para a pele, como queimaduras e manchas. Portanto, ele só deve ser utilizado com indicação e acompanhamento de uma dermatologista.

Você tem alguma experiência com o adapaleno? Conta pra gente nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */