Celulite

Celulite facial X Celulite comum: diferença e sintomas

Celulite facial

A celulite facial é uma infecção provocada por bactérias que chegam às camadas mais profundas da pele, ou seja, derme e hipoderme. Uma condição bem diferente daquela que aparece nos glúteos e coxas formando desníveis e furinhos.

Estas desagradáveis depressões na pele são as celulites “normais” ou, cientificamente falando, os sinais da lipodistrofia ginóide. Um problema que a maioria das mulheres conhece bem sob a forma de nódulos gordurosos e fibrose. Um distúrbio do tecido adiposo de característica estética.

O nome celulite facial existe em função de ambos os problemas afetarem os mesmos tecidos de gordura, mas de um jeito bem diferente.

Na realidade, a denominação celulite facial quer dizer inflamação celular, uma infecção aguda causada por diversas bactérias, sendo o estreptococo uma das principais. Há também o estafilococo, hemófilos, que atacam recém-nascidos, e pseudomonas, que afetam os geralmente os idosos.

A celulite facial geralmente causa inchaço, vermelhidão e dor, além de febre, mal-estar e calor local. E se não for tratada do jeito certo pode levar a quadros mais graves. Ela surge principalmente na face, mas pode aparecer também nas pernas e braços.

Importante: os sintomas descritos aqui têm caráter informativo, e são levantados a partir dos aspectos gerais – já conhecidos pela ciência – dos problemas. Apresentar um ou mais destes sinais não significa, necessariamente, que um indivíduo esteja com celulite facial. E somente um médico pode dar diagnósticos e prescrever tratamentos.

Normalmente esta condição aparece depois de traumas ou feridas. Algumas doenças como amigdalite, sinusite e afecção dentária também são capazes de favorecer o surgimento da celulite facial.

Apesar de poder afetar qualquer pessoa, é mais comum a celulite facial se desenvolver em quem tem imunidade mais fragilizada, como as crianças e os idosos.

Condições que favorecem a entrada de micro-organismos na pele também propiciam o aparecimento da celulite na face. É o caso dos portadores de diabetes, pessoas com micose ou feridas nas unhas, que são mais propensos a ter a doença.

Lembrando que fator de risco é algo com capacidade de influenciar a chance de adquirir uma doença. Mas nem mesmo a presença de vários deles significa que alguém vai, definitivamente, desenvolver uma enfermidade.

Prevenção e mais informações sobre a celulite facial

Entre os cuidados para minimizar o risco de ter celulite facial está a boa higienização de ferimentos no rosto e pescoço. É preciso lavar as feridas com água e sabonete indicado por um dermatologista.

Às vezes, os médicos prescrevem produtos antissépticos, pomadas bactericidas e antibióticos sistêmicos.

Na verdade, a celulite facial é um abcesso que não drena por meio da pele ou boca, estendendo-se de forma difusa através dos chamados planos faciais dos tecidos moles. Enfim, é uma infecção aguda com bastante edema causado pela inflamação.

Existem vários padrões de celulite facial, sendo os mais perigosos a angina de Ludwig e a trombose do seio cavernoso. Quando a celulite atinge uma dessas formas, o paciente corre risco de morte.

Até um dente infectado é capaz de causar a celulite facial, que começa pequena e pode tomar proporções muito grandes.

O tratamento para a celulite facial é feito com uso de antibiótico, entre outras formas de controle dependendo da origem da infecção.

Consulte sempre um médico para receber diagnósticos e orientações precisas. Os profissionais de saúde são os únicos aptos a recomendar o uso de substâncias para tratar doenças, avaliando inclusive o risco de interações entre medicamentos.

As informações exibidas aqui relatam o que geralmente ocorre em uma condição clínica, mas não são aplicadas a todas as pessoas. E elas não substituem uma consulta.

Cuide-se! Até a próxima…

Leave a Comment

/* ]]> */