Celulite

Como acabar com a celulite: conheça os 7 melhores tratamentos

Quando o assunto é estética, a celulite é um problema que é unanimidade entre as mulheres. Nem mesmo quem tem o corpo mais sequinho consegue escapar dela.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, cerca de 85% das mulheres com mais de 35 anos, convivem com a celulite. Isso porque o problema não tem a ver apenas com o sobrepeso, mas com uma série de fatores, como alterações hormonais, hábito de ficar muito tempo sentada, sedentarismo, má alimentação, genética, entre outros.

Mas a boa notícia é que já existem tratamentos para celulite que prometem amenizar sua aparência em até 70%, diminuindo o aspecto de casca de laranja e as ondulações na superfície da pele.

Desde tratamentos antigos como a massagem, a drenagem linfática e a mesoterapia, até tratamentos mais modernos e aplicados com aparelhos high-tech – ou até mesmo a combinação de técnicas – muitas são as opções de tratamentos para acabar com a celulite. Conheça os 7 principais neste post. Confira!

Melhores tratamentos para acabar com a Celulite

1. Endermologia

A endermologia é um tratamento não invasivo, aplicado por meio de um aparelho composto por um sistema de sucção e dois rolos ajustáveis. Ele suga a pele da área atingida estimulando a circulação sanguínea local e facilitando a eliminação de toxinas, o que reduz a celulite.

É recomendado para acabar com a celulite de grau leve a moderado, reduzindo o indesejado aspecto de casca de laranja, proporcionando uma pele com menos irregularidades e aparência renovada.

O número de sessões de endermologia necessárias varia de acordo com a área tratada e grau de celulite, mas no geral, recomenda-se a média de 20 sessões, com cerca de 40 minutos cada, realizadas duas vezes por semana. É possível notar os primeiros resultados a partir da segunda semana de tratamento.

Vale ressaltar que a endermologia possui algumas contraindicações. Ela não é indicada para gestantes, pessoas que apresentem flacidez excessiva da pele, fragilidade capilar, hipertensão e diabetes.

2. Radiofrequência

A radiofrequência é considerada um dos melhores tratamentos para acabar com a celulite.

Essa técnica utiliza um aparelho que emite radiação eletromagnética de alta frequência que faz com que as moléculas de água se agitem, aumentando a temperatura da região submetida ao tratamento, queimando a gordura e estimulando a produção de colágeno, o que diminui as traves fibrosas que retraem o tecido e deixam a pele cheia de furinhos.

É um procedimento não invasivo e que não traz prejuízos à pele. É indicado para tratar todos os graus de celulite, inclusive os que possuem flacidez associada.

A quantidade de sessões necessárias depende de diversos fatores, mas recomenda-se no mínimo dez sessões com intervalos de 15 dias.

É possível notar os primeiros resultados já na terceira sessão. Aliás, o procedimento é um dos que trazem resultados mais duradouros, pois reestrutura a pele de forma intensa. Um exemplo de tratamento com radiofrequência é o Accent.

3. Ultrassom

Os tratamentos para celulite com ultrassom combinam a emissão de corrente elétrica e ondas ultrassônicas para facilitar a eliminação da gordura e drenagem linfática simultaneamente.

É indicado para pessoas que sofrem com as incômodas gorduras localizadas, com celulites graus 1, 2 e 3 e também para pessoas que convivem com o inchaço decorrente da retenção de líquidos.

O procedimento costuma ser indolor e não traz prejuízos à pele e à saúde. A sessão dura de 30 a 40 minutos e o número de sessões necessárias varia de acordo com a área a ser tratada e o grau das celulites. No geral, recomenda-se 10 sessões, com intervalo mínimo de 2 a 3 dias entre sessões.

Os resultados aparecem a partir da terceira sessão e incluem a redução de gorduras localizada e da quantidade de celulites, com consequente melhora no aspecto geral da pele, que fica mais firme, lisa e bonita.

Os principais tratamentos com ultrassom são o Manthus e o Heccus.

4. Carboxiterapia

A carboxiterapia é um procedimento estético mais conhecido por sua ação na suavização de estrias, mas também é bastante utilizado para acabar com a celulite.

Consiste em injeções de dióxido de carbono (CO²) em camadas profundas da pele, a fim de aumentar a oxigenação dos tecidos da região tratada, promovendo a vasodilatação.

Essa vasodilatação promove o aumento do metabolismo de gordura e a redução da flacidez e irregularidades decorrentes da celulite.

Ela é indicada para todos os tipos e graus de celulite e para apresentar resultados satisfatórios, requer 15 a 20 sessões, realizadas uma vez por semana.

5. Mesoterapia

A mesoterapia ou intradermoterapia consiste em injeções com substâncias liporredutoras em áreas com gordura localizada. É um procedimento não-cirúrgico, mas bastante doloroso e que provoca hematomas.

É bastante efetivo no tratamento da celulite graças à sua ação localizada, circulatória, drenante e redutora, que deixa a pele mais lisa e o corpo tonificado.

O número de sessões varia de acordo com o grau de celulite e a extensão da área a ser tratada, mas recomenda-se pelo menos 10 sessões, feitas uma vez por semana para alcançar resultados mais satisfatórios.

Vale salientar que por envolver agulhas e a aplicação de substâncias no corpo, o tratamento tem diversas contraindicações. Por isso, é importante buscar um profissional competente e devidamente qualificado para realizar o procedimento.

6. Subcisão

A subcisão é um dos tratamentos mais eficazes para acabar com a celulite em graus mais avançados.

Trata-se de um procedimento cirúrgico ambulatorial para romper as fibras que tracionam a pele e causam os furos característicos da celulite. É realizado com anestesia local e a introdução de uma agulha que corta os septos fibrosos que puxam a pele para baixo causando as ondulações e depressões da celulite. Assim, a pele da região tratada fica mais lisa e uniforme.

É indicado para casos de celulite em estágio mais avançado, com grandes alterações no relevo da pele. O número de sessões necessárias varia de acordo com a extensão da área a ser tratada, da resposta do organismo do paciente ao tratamento e da sua capacidade de produzir colágeno, mas em geral, de uma a três sessões são suficientes.

Não há dúvidas de que a técnica é efetiva, mas vale ressaltar que ela requer um pós-operatório cuidadoso, com restrição ao sol por três meses. Além disso, há risco de ocorrerem manchas, dependendo da sensibilidade da pele do paciente.

7. Drenagem linfática

A drenagem linfática é um dos métodos mais antigos e conhecidos para acabar com a celulite.

Consiste em uma massagem voltada à eliminação de líquidos acumulados nos tecidos. Através de movimentos específicos, a drenagem linfática é capaz de estimular o sistema linfático a trabalhar mais rápido, atuando na eliminação de toxinas, gorduras e outros resíduos metabólicos. Além disso, aumenta a circulação sanguínea local e melhora o aspecto geral da pele.

Nas regiões atingidas pela celulite, a drenagem linfática também ajuda a eliminar pequenos nódulos de gordura aprisionados no tecido, sendo muito eficaz no tratamento dessas lesões, deixando a pele mais firme, lisa e livre do inchaço.

Recomenda-se no mínimo 10 sessões de drenagem linfática, uma por semana, para se obter resultados satisfatórios no combate à celulite.

Por fim, vale lembrar que para manter os resultados conquistados com qualquer um destes tratamentos, é essencial adotar hábitos mais saudáveis, como uma dieta equilibrada e a prática de atividades físicas. De nada adianta se submeter a procedimentos estéticos e continuar cultivando hábitos nocivos ao seu corpo.

Também é importante lembrar que somente um profissional devidamente qualificado poderá indicar o tratamento mais adequado para o seu caso. Muitas vezes é necessário combinar técnicas variadas a fim de conquistar o melhor resultado.

Qual sua técnica preferida? Você já fez algum destes tratamentos? Conta pra gente nos comentários.

Leave a Comment

/* ]]> */