Cuidados

Dermatite atópica: causas, sintomas e como tratar

Dermatite atópica

Ressecamento, lesões avermelhadas e coceira intensa na pele. Você já ouviu falar sobre a dermatite atópica?

Doença inflamatória e crônica que atinge cerca de 50 milhões de pessoas no mundo, ela é mais comum em bebês e crianças – 85% dos casos se desenvolvem antes dos 4 anos de idade – e em mais da metade destes casos, a doença desaparece sozinha com o passar dos anos.

Nos adultos, é mais comum em pessoas que trazem a doença desde a infância, sendo que em apenas 1% dos indivíduos a dermatite atópica se inicia na vida adulta.

Mas independente da fase de vida em que a dermatite atópica surja, se ela for diagnosticada cedo e tratada adequadamente, é possível diminuir a frequência e intensidade das crises e proporcionar ao portador da doença mais alívio nos sintomas.

Neste post, abordaremos as causas, sintomas e tratamentos da dermatite atópica. Confira.

O que é dermatite atópica

Também conhecida como eczema atópico, a dermatite atópica é uma doença de pele crônica que apresenta ressecamento da pele, com erupções cutâneas, manchas esbranquiçadas, aspereza, vermelhidão e inflamação com uma intensa coceira das áreas lesionadas.

Geralmente, aparece nas dobras dos braços e da parte de trás dos joelhos e comumente, vem acompanhada de alergias respiratórias como a asma e a rinite alérgica.

Suas causas ainda não são totalmente conhecidas, mas seus sintomas trazem incômodo físico e estético. Além disso, a doença é crônica, ou seja, há tratamentos para controle, mas não para a cura.

Possíveis causas da dermatite atópica

Como dissemos acima, as causas da dermatite atópica ainda não foram totalmente elucidadas, mas acredita-se que uma combinação entre pele seca e o mau funcionamento do sistema imunológico seja a raiz do problema.

Essa combinação enfraqueceria as barreiras de defesa da pele, alterando a sua permeabilidade e facilitando a entrada de substâncias irritantes que levariam à inflamação característica do eczema atópico.

Além disso, alguns especialistas acreditam que a doença tenha base genética, estando assim atrelada a alergias respiratórias como a asma e a rinite. No entanto, sua ocorrência é variável, ou seja, nem todos os indivíduos com asma ou rinite apresentaram dermatite atópica e vice e versa.

Existe também alguns fatores externos que podem induzir ao desenvolvimento de eczema atópico em indivíduos pré-dispostos como:

  • Alergia a pólen, mofo, ácaros ou animais;
  • Contato com materiais ásperos;
  • Pele ressecada;
  • Exposição a irritantes ambientais;
  • Exposição excessiva à água;
  • Fragrâncias ou corantes adicionados a produtos cosméticos.

Sintomas da dermatite atópica

A dermatite atópica é de fácil diagnóstico clínico, principalmente por seus sintomas serem físicos e bem visíveis. Conheça os principais sintomas da doença:

  • Pele extremamente ressecada, como fissuras e crostas;
  • Coceira;
  • Secreção ou sangramento na área lesionada;
  • Áreas do corpo esfoladas devido á coceira;
  • Alterações na cor da pele (mais clara ou escura que o tom normal);
  • Vermelhidão;
  • Inflamação da área lesionada;
  • Áreas de pele mais espessas, com textura similar ao couro.

Principais tratamentos e cuidados

Por se tratar de uma doença crônica, os tratamentos para dermatite atópica não levam à cura, mas sim ao controle dos sintomas.

A maioria dos casos são tratados com medicamentos de uso tópico, ou seja, cremes e pomadas aplicados diretamente sobre a área lesionada, geralmente a base de cortisona ou esteroide em diferentes concentrações, dependendo da região afetada.

Também podem ser receitados medicamentos orais anti-histamínicos que ajudam a aliviar a coceira que acompanha a dermatite atópica.

Outros medicamentos comumente utilizados são os antibióticos em casos de pele infeccionada e imunossupressores orais.

Por não ter cura, tomar cuidados para evitar que o problema se agrave é essencial. Veja alguns hábitos que ajudam pacientes a controlar os sintomas e ter uma boa convivência com a doença:

  • Manter a pele hidratada;
  • Evitar banhos quentes e demorados;
  • Não coce a região afetada com as unhas;
  • Faça compressas frias na região para aliviar a coceira;
  • Evite agentes que agravem os sintomas da dermatite atópica, como tecidos irritantes, produtos químicos e solventes;
  • Não esfregue ou seque a pele com muita força, nem use buchas vegetais ou esfoliantes.

Além disso, é sempre importante procurar um dermatologista caso apareça qualquer anormalidade na pele. Apenas um profissional poderá realizar o correto diagnóstico, assim como indicar os tratamentos mais adequados para o seu caso.

Você sofre com a dermatite atópica? Como controla os sintomas da doença? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */