Cuidados

Dermatite de contato: causas, sintomas e como tratar

Dermatite de contato

De repente, uma determinada região da pele começa a apresentar erupções cutâneas, vermelhidão, coceira, ressecamento e descamação, similar a uma alergia. Se você apresenta esses sintomas, fique atento, pois você pode estar sofrendo com a dermatite de contato.

Doença dermatológica muito comum – estima-se que ocorram cerca de 2 milhões de casos por ano somente no Brasil – ela caracteriza-se por uma irritação cutânea causada pelo contato com determinados materiais ou substâncias.

Neste artigo, vamos abordar melhor a dermatite de contato, assim como seus principais sintomas, causas e tratamentos. Confira.

O que é dermatite de contato?

A dermatite de contato – também chamada de eczema de contato – é uma reação inflamatória que acontece na pele devido à exposição a um componente que cause irritação ou alergia.

Ela pode surgir quando entramos em contato pela primeira vez com o componente (dermatite de contato por irritante primário) ou após algum tempo de contato (dermatite de contato alérgica). Também pode ser aguda ou crônica, dependendo da duração da doença: mais de seis semanas é aguda e menos é crônica.

A dermatite de contato não é contagiosa e também não oferece risco de vida. No entanto, seus sintomas incomodam, abalam a autoestima e podem evoluir para problemas mais sérios caso não sejam tratados.

Ela pode ser classificada em dois tipos:

Dermatite irritativa

É o tipo mais comum e qualquer pessoa pode desenvolvê-la quando entra em contato com uma substância que provoca irritação direta.

Ela deixa a pele seca, vermelha e áspera, com pouca coceira, mas muita sensação de dor e queimação, podendo inclusive formar fissuras.

Entre os principais agentes causadores desse tipo de dermatite estão os cosméticos, bijuterias, roupas, produtos de limpeza, entre outros.

A gravidade da dermatite irritativa depende do tempo de exposição e da capacidade agressora da substância.

Dermatite alérgica

A dermatite alérgica ocorre quando uma substância a qual você é sensível (alérgeno) desencadeia uma reação imunológica.

É possível tornar-se sensível a um determinado alérgeno por meio de uma única exposição ou através de contatos recorrentes. No entanto, após desenvolver uma alergia a uma substância específica, você será alérgico para o resto da vida. A exposição – mesmo que pequena – provavelmente provocará uma reação.

Ela pode causar erupções cutâneas vermelhas e em casos mais graves até mesmo bolhas. Os principais alérgenos são as plantas, produtos químicos, metais, cosméticos, produtos químicos, entre outros.

Principais sintomas da dermatite de contato

Os sintomas clássicos de dermatite de contato são:

  • Erupções cutâneas ou inchaços;
  • Vermelhidão;
  • Coceira;
  • Ressecamento intenso da pele;
  • Bolhas e crostas;
  • Rachaduras e manchas vermelhas secas, semelhantes a uma queimadura;
  • Dor ou sensibilidade.

Estes sintomas geralmente ocorrem exatamente na área que foi exposta ao agente irritante, como no lóbulo da orelha, quando a dermatite é causada por um brinco, por exemplo.

No entanto, algumas vezes, pode atacar áreas diferentes do corpo. Isso é bastante comum com o uso de cosméticos, quando você aplica um produto no corpo inteiro, mas a dermatite só se manifesta em uma área específica.

Principais causas da dermatite de contato

Como já dissemos anteriormente, a dermatite de contato é causada pela exposição a um componente irritante ou alérgeno. Veja a seguir as principais substâncias relacionadas ao problema.

Dermatite de contato irritativa

  • Sabonete;
  • Produtos de limpeza;
  • Solvente;
  • Poeira;
  • Roupas e sapatos;
  • Plantas;
  • Bijuterias;
  • Urina e fezes

Dermatite de contato alérgica

  • Cosméticos;
  • Perfumes;
  • Plantas;
  • Resinas plásticas;
  • Pomadas;
  • Tintas e látex;
  • Medicamentos;
  • Aditivos, conservantes ou corantes alimentares.

Vale ressaltar que em adultos, cerca de 80% dos casos de dermatite de contato tem origem ocupacional, ou seja, ocorrem por exposição a substâncias alérgicas ou irritantes provenientes do ambiente de trabalho, como por exemplo, substâncias químicas.

Veja quais são as áreas mais afetadas pela dermatite de contato e suas principais causas:

  • Rosto: costuma ser afetado por dermatites irritativas decorrentes do uso de cremes e loções cosméticas, sabonetes e maquiagem;
  • Couro cabeludo: os principais causadores são os tratamentos químicos, em especial os alisamentos e tinturas. Também pode ocorrer irritação por uso de cosméticos, como shampoos e condicionadores, por exemplo;
  • Orelhas: podem ser afetadas pelo uso de brincos de bijuteria, em especial os com níquel;
  • Peito: geralmente é afetado por dermatites alérgicas devido ao contato com a roupa, colares e pingentes;
  • Axilas: o principal agente causador de dermatites nesta região são os desodorantes, mas se a área atingida for mais lateral à axila, o causador pode ser o produto de lavagem das roupas;
  • Mãos: as dermatites costumam acometer mais a parte de cima das mãos, gerando pequenas vesículas e coceira. Os principais causadores costumam ser produtos de limpeza e luvas de látex.
  • Genitais: as dermatites na região genital costumam ser decorrentes do látex ou lubrificante da camisinha, uso de anticoncepcional e outros medicamentos, cosméticos ou até do tecido da roupa íntima;
  • Pés: as causas mais frequentes de dermatites nos pés são os calçados, meias, suor ou cosméticos.

Tratamentos e cuidados

A dermatite de contato tem cura, basta seguir as recomendações médicas e evitar contato com a substância irritante, sendo esta última a melhor forma de controlar os sintomas e prevenir novos quadros de dermatite.

O tratamento geralmente envolve lavar o local afetado com água fria abundante, usar pomadas com anti-histamínicos ou corticoides até a melhora dos sintomas e em casos mais graves, ingerir medicamentos orais, tudo com devida prescrição médica.

O tempo para cura total de quadros de dermatite de contato alérgica costuma ser de 3 semanas, já os de dermatite irritativa podem ser controlados em apenas 4 dias do início do tratamento.

Por fim, a dermatite de contato é uma doença comum, de simples tratamento e prognóstico. Mas isso não significa que ela não deve ser cuidada. Ao contrário, é essencial procurar um médico dermatologista assim que surgem os sintomas, pois somente um profissional poderá indicar o tratamento mais adequado para o seu caso.

Você já teve alguma dermatite de contato? O que desencadeou o problema? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */