Cuidados

Eczema: conheça as causas, sintomas e tratamentos

Eczema

Você já ouviu falar em eczema? Trata-se de um tipo de lesão cutânea muito comum, caracterizada pela manifestação de lesões vermelhas ásperas ou descamativas.

Doença que afeta cerca de 20% das crianças e 4% dos adultos em diferentes idades, o eczema pode se manifestar em qualquer parte do corpo e é uma condição dermatológica bastante ampla, com diversos tipos e causas múltiplas.

Neste artigo abordaremos essas lesões cutâneas, assim como suas causas, sintomas e tratamentos. Confira.

O que é eczema

O eczema é uma irritação na pele que causa sintomas como inflamação, vermelhidão, secura e descamação. Não é uma condição específica, mas um termo generalizado para caracterizar diversos tipos de dermatites.

Pode ser crônico ou agudo e aparecer em qualquer parte do corpo. Em casos extremos, pode levar ao surgimento de vesículas (pequenas bolhas) e até mesmo lesões mais graves. Não é contagioso.

Existem diversos tipos de eczema, como o de contato, atópico, seborreico, disidrótico, numular, entre outros. A seguir, veremos os dois principais tipos.

Tipos de eczema

Como dissemos acima, essas lesões podem ser de diversos tipos. Conheça os dois tipos mais comuns a seguir.

Eczema de contato

É causado pelo contato com agentes irritantes ou substâncias alérgicas, como cosméticos e joias, por exemplo. Pode aparecer em qualquer parte do corpo que tenha contato constante com o agente irritante.

São exemplos desse tipo de lesão, as alergias provocadas nas pálpebras por causa da maquiagem, nas orelhas pelo uso de brincos e na região do umbigo por causa dos botões e zíper da calça.

Estima-se que de 2% a 6% da população possua eczema de contato.

Eczema atópico

Esse tipo de dermatose é mais comum em crianças e é uma doença crônica que causa coceira e evolui por crises.

Tem origem hereditária, mas pode ser desencadeado por fatores como mudanças bruscas de temperatura e estresse.

Causas do eczema

As causas do eczema ainda não foram totalmente esclarecidas, mas sabe-se que ele ocorre por uma fragilidade da camada mais superficial da pele, chamada córnea, que funciona como uma barreira natural que impede que microrganismos e bactérias nocivas penetrem na pele.

Para manter essa barreira de proteção, a córnea está sempre se renovando, trocando células antigas e danificadas por células novas e saudáveis.

No entanto, em algumas pessoas, esse processo de renovação da córnea não funciona corretamente, levando a quadros de eczema. Sabe-se que alguns fatores influenciam neste processo:

  • Fatores genéticos: acredita-se que a mutação de um gene específico resulta na produção reduzida de proteínas que ajudam a manter a camada córnea, causando o tipo atópico;
  • Redução da produção de sebo: a oleosidade muito baixa da pele, geralmente ocasionada por fatores genéticos ou alterações imunológicas, deixa a camada córnea ressecada e fragilizada, mais suscetível a essas lesões;
  • Baixa imunidade: a deficiência no sistema imunológico aumenta a suscetibilidade de inflamações cutâneas ocasionadas por bactérias presentes na pele, deixando-a mais propensa ao eczema. A baixa imunidade pode ocorrer por causa do uso de medicamentos, doenças autoimunes, infecções não tratadas ou deficiências nutricionais;
  • Alergias: processos alérgicos decorrentes de alimentos ou contato com substâncias tóxicas causam a liberação de anticorpos e uma resposta imune prejudicial que leva ao eczema de contato.

Principais sintomas

Os sintomas do eczema podem se manifestar de forma aguda ou crônica.

Os casos agudos geralmente são pontuais e de curto prazo, apresentando os sintomas de forma intensa e desaparecendo após o tratamento. Já nos casos crônicos, os sintomas tendem a ir e vir em surtos, conforme a ocorrência de fatores desencadeantes, como estresse e baixa imunidade, por exemplo.

Veja os principais sintomas:

  • Pele inflamada, vermelha e inchada;
  • Coceira;
  • Ressecamento intenso;
  • Bolhas ou crostas na pele;
  • Descamação;
  • Cortes e rachaduras;
  • Alterações na cor e textura da pele, que fica mais áspera, mais escura e mais espessa;
  • Sensibilidade à produtos como shampoo, creme e produtos de limpeza;
  • Queimadura devido a irritação ou pele exposta.

Vale salientar que se a coceira e outros sintomas se tornam muito graves, o paciente pode apresentar outros problemas secundários, como aumento do estresse, problemas para dormir, constrangimento e dificuldade de concentração.

Além disso, casos de eczema de contato podem vir acompanhados de outros sintomas como febre, fadiga, asma ou problemas respiratórios, visto que é um processo alérgico.

Tratamentos para eczema

Ainda não existe cura para o eczema, mas há várias medidas que podem aliviar os sintomas.

A maneira mais eficaz de tratamento é descobrir a causa do eczema (genético, alergia a algo, excesso ou falta de oleosidade, etc) e também o grau de severidade para adotar medidas mais direcionadas.

Veja os principais tratamentos adotados:

  • Pomadas, cremes hidratantes ou óleos de banho para restabelecer a hidratação da pele;
  • Pomadas ou loções a base de ureia;
  • Loções antissépticas (indicadas para eczemas agudos);
  • Anti-histamínicos orais;
  • Corticoides tópicos, como o acetato de hidrocortisona e o propionato de clobetasol;
  • Imunomoduladores, como primecrolimus e tracolimus;
  • Fototerapia através de luz ultravioleta ou UVB;
  • Suspensão do uso ou consumo do agente irritante (em casos de eczemas de contato).

O eczema é um problema dermatológico que não deve ser ignorado. Caso você apresente esse tipo de lesão cutânea, procure um dermatologista. Somente um profissional poderá fazer o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento para o seu caso. Lembre-se que quando não tratado, o eczema pode piorar e causar feridas, infecções e cicatrizes permanentes. Portanto, procure ajuda se notar algum dos sintomas descritos neste artigo.

Você já teve ou conhece alguém que sofre com algum tipo de eczema? Compartilhe as suas experiências nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */