Celulite

Eletrolipólise para celulite: saiba tudo sobre esse tratamento!

Eletrolipólise para celulite

O efeito casca de laranja que a celulite causa na pele é um verdadeiro pesadelo para as mulheres. E de olho nesta insatisfação, o mercado estético inova a cada dia, trazendo novas técnicas e procedimentos que visam eliminar esses furinhos, ou ao menos minimizá-los.

Entre as técnicas existentes, a eletrolipólise para celulite é sem dúvida uma das mais eficazes. Tratamento que utiliza a corrente elétrica para quebrar moléculas de gordura, a eletrolipólise pode diminuir medidas, afinando a silhueta, e reduzir a celulite, dando um aspecto mais saudável à pele.

Quer saber mais sobre este tratamento? Leia este post e descubra como a eletrolipólise funciona, quais os cuidados, contraindicações e resultados que você pode esperar.

O que é eletrolipólise

A eletrolipólise – também conhecida como eletrolipoforese – é um tratamento estético que utiliza a corrente elétrica bidirecional de baixa frequência para reduzir a gordura localizada e celulite.

A eletricidade estimula a lipólise – processo de quebra de gordura – ao provocar o aumento do metabolismo das células adiposas e, consequentemente, o seu gasto calórico. Além disso, ela também aumenta o fluxo sanguíneo, melhorando a circulação local.

Ela pode ser feita nas coxas, glúteos e abdômen.

Como é feita a aplicação da eletrolipólise para celulite

A aplicação da eletrolipólise pode ser feita de duas maneiras. Uma das técnicas é realizada com agulhas que são introduzidas embaixo da pele da região a ser tratada e que conduzem a energia diretamente para o tecido adiposo.

Já a outra forma de aplicação é realizada sem agulhas, apenas com eletrodos de silicone e um condutor de baixa resistência, que são posicionados sobre a pele afetada pela celulite e presos com uma cinta elástica.

As duas são efetivas, mas a aplicação com agulhas alcança resultados mais significativos. O dermatologista ou esteticista poderá lhe dizer qual o método mais indicado para o seu caso.

Em ambos os casos, após a fixação das agulhas ou eletrodos, é disparada uma carga elétrica de baixa frequência (por volta de 25hz) que atua diretamente nos adipócitos e nos lipídios acumulados, destruindo essas células e eliminando-as do organismo posteriormente.

Além disso, a passagem da corrente elétrica gera calor nos tecidos cutâneos, aumentando a dilatação vascular e melhorando o fluxo sanguíneo, o que contribui para uma melhor oxigenação dos tecidos e eliminação de toxinas.

O tratamento não é doloroso, mas provoca certo desconforto e sensação de formigamento. Além disso, é possível – e comum – que haja um pouco de sangramento ao retirar as agulhas.

Cada sessão dura, em média, de 30 a 50 minutos e não são necessários cuidados especiais antes do procedimento, basta que a pele esteja limpa e íntegra. Após o tratamento de eletrolipólise para celulite, a única recomendação é não expor a área tratada ao sol e utilizar protetor solar diariamente, por causa da sensibilização na pele causada pela aplicação.

Contraindicações para o tratamento

Apesar de ser um tratamento seguro e indolor, a eletrolipólise para celulite possui algumas contraindicações. Veja as principais condições que impossibilitam o tratamento:

  • Portadores de marca-passo, já que a corrente pode prejudicar seu funcionamento;
  • Portadores de próteses metálicas;
  • Uso de medicamentos corticosteroides e anticoagulantes;
  • Doenças cardíacas;
  • Insuficiência renal;
  • Patologias circulatórias como flebites, embolias e varizes;
  • Processos alérgicos, infecciosos e inflamatórios na região a ser tratada;
  • Câncer;
  • Miomas uterinos;
  • Epilepsia;
  • Diabetes;
  • Osteoporose;
  • Hipertensão;
  • Gestantes e lactantes.

Resultados esperados com o tratamento

A eletrolipólise para celulite promove um aumento no metabolismo celular, melhora a circulação sanguínea e aumenta o gasto calórico das células de gordura, por isso, após as sessões o paciente nota uma melhora no quadro de celulite e no contorno corporal.

Os primeiros resultados aparecem a partir da quinta sessão e em geral, são recomendadas no mínimo 10 sessões para ter bons resultados, mas isso varia de acordo com a quantidade de gordura localizada e grau de celulite que o paciente apresenta.

Quanto à frequência das sessões, isso depende do método utilizado. Se a aplicação for com agulhas, a eletrolipólise pode ser feita apenas uma vez por semana, já a sessão com eletrodos é liberada até duas vezes na semana.

A frequência da carga elétrica deve ser aumentada conforme o passar das sessões, mas sem exagero.  Por isso, o ideal é que o paciente procure uma clínica especializada e um profissional capacitado para fazer o tratamento.

Além disso, para que os resultados sejam mais duradouros, pode ser recomendado fazer uma manutenção uma vez por mês, conforme a orientação do esteticista.

A eletrolipólise para celulite é um procedimento estético que traz excelentes resultados, mas para mantê-los é importante aliar o tratamento com uma alimentação saudável e a prática de atividades físicas, pois de nada adianta realizar as sessões e manter hábitos nocivos ao corpo e que favorecem o aparecimento da celulite, como o consumo de açúcares e frituras e o sedentarismo, por exemplo.

Portanto, se você quer se livrar da celulite, mude seus hábitos e aposte na eletrolipólise!

Você sabia que a aplicação de corrente elétrica podia ajudar no combate à celulite? Você faria este tratamento? Deixe a sua opinião nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */