Cuidados

Foliculite: causas, sintomas e como tratar

Foliculite

Toda mulher já notou a presença de pequenas bolinhas vermelhas, com ou sem pus, que aparecem principalmente no bumbum e na virilha, geralmente após a depilação ou o uso de calças muito apertadas.

O nome delas é foliculite, e é um problema bastante comum que não traz complicações quando tratada, mas traz alguns incômodos, como coceira, dor e irritação.

Além disso, a foliculite também traz incômodo estético, já que altera a aparência da pele, impactando na autoestima feminina. Se você sofre com este problema, leia este post e saiba o que causa a foliculite, quais os seus sintomas e melhores formas de tratamento e prevenção. Confira!

O que é foliculite?

A foliculite é a inflamação do folículo piloso, ou seja, da raiz do pelo, que fica na parte interna da pele.

Ela é causada por uma bactéria chamada Staphylococcus Aureus que em condições adequadas, se apropria da raiz de pelos encravados e causa uma inflamação. Também pode ser causada por outros tipos de bactérias, vírus e fungos.

Também pode aparecer como resultado da danificação dos pelos causada pela depilação, principalmente a realizada com lâmina. Nestes casos ela é chamada de pseudofoliculite e não tem relação com agentes infecciosos externos.

Ela pode ser dividida em dois tipos:

  • Superficial: tipo mais comum, que atinge apenas a parte superior do folículo piloso e por isso, tem tratamento mais simples;
  • Profunda: é mais rara e uma espécie de complicação da foliculite superficial, que pode evoluir para um furúnculo ou carbúnculo. Possui tratamento mas demorado e complexo.

Principais causas da foliculite

A foliculite é causada por fatores múltiplos que tornam a pele mais propensa à inflamação do folículo piloso e à proliferação de bactérias. Conheça os principais:

  • Depilação com lâmina ou cera;
  • Exposição a ambientes ou água muito quente;
  • Presença de dermatites, acnes, escoriações e ferimentos cirúrgicos;
  • Uso de roupas apertadas e grossas;
  • Curativos que abafam a pele e bloqueiam a transpiração;
  • Baixa imunidade;
  • Uso prolongado de antibióticos;
  • Obesidade;
  • Alterações hormonais.

Principais sintomas da foliculite

O principal sintoma da foliculite é o aparecimento de bolinhas vermelhas que podem ou não apresentar pus e crostas.

Muitas pessoas confundem a foliculite com uma espinha, mas são coisas bem diferentes. A foliculite se forma sobre o folículo piloso, sendo possível ver o pelo no meio da lesão. Além disso, ao contrário das espinhas, ela apresenta um quadro infeccioso e pode aparecer em qualquer parte do corpo que tenha pelos.

Além da lesão visível na pele, existem outros sintomas:

  • Irritação e vermelhidão;
  • Aumento da sensibilidade;
  • Dor na região afetada;
  • Coceira e desconforto;
  • Nódulos e abcessos com pus em casos mais graves.

Diagnóstico e tratamento para o problema

O diagnóstico da foliculite é clinico, ou seja, feito através da observação da lesão por um médico dermatologista. Em casos específicos pode-se solicitar exames laboratoriais a fim de identificar o agente infeccioso causador da lesão.

A foliculite superficial pode ser tratada apenas com a higienização da área afetada com um sabonete antisséptico a fim de melhorar o quadro da inflamação e impedir que ela se espalhe.

Já em casos de foliculite profunda, é necessário realizar exames para identificar o agente causador da infecção e aí prescrever antibióticos de uso oral ou tópico. As substâncias mais utilizadas em medicamentos tópicos são o ácido salicílico, glicólico e retinoico, já que estes têm ação antisséptica e ainda melhoram o aspecto da pele.

Prevenção e cuidados

Apesar da foliculite ser de simples tratamento, o melhor mesmo é a prevenção. E para se manter longe deste problema, é necessário abrir mão de alguns hábitos nocivos e adotar alguns cuidados:

  • Use roupas mais largas e com tecidos que permitam a pele respirar;
  • Evite usar peças com tecidos grossos ou muito apertadas durante um período longo;
  • Não fique com roupas de banho molhadas por muito tempo;
  • Mantenha a pele hidratada;
  • Beba muita água;
  • Evite a depilação com lâminas;
  • Ao se depilar, use sabonete antisséptico antes e depois do processo;
  • Se fizer a depilação em casa, atente-se à higiene dos instrumentos e prefira os descartáveis;
  • Respeite o tempo entre as depilações com cera, já que ela deixa a pele mais sensível e irritada;
  • Esfolie a pele semanalmente (exceto se já estiver com foliculite, pois pode irritar ainda mais a pele).

A foliculite não costuma trazer complicações, mas se não for tratada adequadamente pode evoluir para lesões como a celulite infecciosa, furúnculos e abcessos. Portanto, ao notar qualquer lesão na pele, procure um dermatologista o quanto antes.

Você já notou essas lesões na pele? Já procurou ajuda médica ou fez algum tratamento? Conta pra gente nos comentários!

1 Comentário

  • Já tenho foliculite uns 3 anos. Já tomei e fis de tudo e está se espalhando..a minha e na área da coxa na parte de dentro..nao sei mais oque fazer oque tomar estou desesperada

Leave a Comment

/* ]]> */