Manchas de Pele

Manchas roxas no corpo: quando é necessário buscar ajuda médica?

Manchas roxas na pele

O aparecimento de manchas roxas no corpo é, de certa forma, comum. Afinal, quem nunca bateu alguma parte do corpo – geralmente braço, joelho, quadril – em algum móvel e não ficou com uma dessas marcas por alguns dias, não é mesmo?

A questão é que se o surgimento de manchas roxas for frequente ou se elas forem incompatíveis com o trauma (batida), elas podem representar condições mais sérias, como distúrbios de coagulação (como a púrpura, por exemplo) ou efeitos colaterais de medicamentos.

Entenda neste post como essas manchas se formam, quais suas principais causas e como trata-las da forma correta. Confira!

O que são as manchas roxas no corpo?

As manchas roxas no corpo são sangramentos que acontecem na pele ou nas camadas logo abaixo dela, ocasionados pela ruptura dos vasos capilares. Como não há uma ferida, com o rompimento da pele para o sangue extravasar, ele fica acumulado e acaba coagulando na camada mais superficial da pele, formando a mancha arroxeada.

Essa ruptura dos vasos capilares geralmente está relacionada a traumas, pós-operatório, distúrbios de coagulação e uso de determinados medicamentos.

As manchas podem ser classificadas em 3 tipos:

  • Petéquias: manchas pequenas e avermelhadas;
  • Equimoses: manchas maiores e com coloração vinhosa;
  • Hematomas: manchas extensas e de cor arroxeada.

O que causa essas manchas roxas?

As causas mais comuns das manchas roxas no corpo são os traumas locais e problemas de coagulação sanguínea.

Além disso, outros fatores também podem desencadear manchas no corpo, como por exemplo, altos níveis de estresse, ansiedade e depressão. Esse tipo de mancha – quando pontual – não demanda preocupação. No entanto, se a frequência ou extensão das manchas for grande, é recomendável procurar um hematologista.

Outro fator que influencia no aparecimento de manchas roxas é a fragilidade da pele, muito comum em idosos. Com a idade, é comum que a pele fique mais fina e frágil em decorrência da perda do colágeno. Essa condição facilita o rompimento dos vasos capilares por pequenas pancadas ou pressões, gerando as equimoses, manchas roxas bem características dos idosos.

O uso de medicamentos como o ácido acetilsalicílico (aspirina) também pode favorecer o aparecimento de manchas roxas no corpo. Essa substância reduz o número de plaquetas no sangue e altera a sua capacidade de agregação e coagulação, deixando o indivíduo mais suscetível à sangramentos e, consequentemente, à manchas roxas.

Apesar da maioria das manchas não significar nada de grave, algumas podem indicar que algo está errado no organismo. Portanto, se manchas roxas aparecerem com muita frequência é necessário procurar um hematologista. Veja algumas condições que merecem atenção:

  • Quando a mancha aparece sem causa mecânica (trauma);
  • Se junto com a mancha ocorre sangramento no nariz ou na boca;
  • Se a mancha for desproporcional ao trauma sofrido;
  • Se houver febre ou dor intensa.

Além disso, as manchas roxas, quando muito frequentes e extensas podem indicar uma doença autoimune chamada púrpura trombocitopênica, que vamos abordar a seguir.

Púrpura trombocitopênica e as manchas roxas no corpo

A púrpura trombocitopênica é uma doença autoimune caracterizada pela baixa quantidade de plaquetas no sangue.

As plaquetas são células sanguíneas responsáveis pela coagulação do sangue e ajudam a interromper um sangramento em caso de ferimentos ou pancadas.

Em indivíduos que possuem púrpura trombocitopênica, o sistema imunológico desconhece as plaquetas com parte do organismo e passa a produzir anticorpos para ataca-las e destruí-las.

A consequência disso é que o indivíduo afetado fica com uma quantidade menor de plaquetas do que uma pessoa normal. Geralmente, o paciente com púrpura trombocitopênica apresenta uma quantidade de plaquetas no sangue inferior a 20 mil/mm³, enquanto o nível normal de plaquetas no nosso sangue varia de 200 mil a 400 mil/mm³.

Desta forma, quem tem a doença fica mais suscetível a hemorragias e sangramentos, especialmente em casos de ferimentos e pancadas, criando manchas roxas no corpo com mais facilidade.

Somente um médico hematologista poderá diagnosticar a púrpura, através da observação dos sintomas e exame de contagem de plaquetas. O tratamento inclui medicamentos corticoides e o uso de cremes e pomadas aplicados diretamente sobre a mancha.

Como tratar as manchas roxas no corpo

As manchas roxas no corpo, quando decorrentes de pancadas e traumas, não precisam de tratamento. Elas tendem a desaparecer com o passar dos dias, portanto, o segredo é esperar.

O que pode ser feito é realizar uma compressa de gelo logo após a pancada, nunca colocando o gelo diretamente sobre a pele e sim com o auxílio de uma toalha ou bolsa de gelo.

Outra forma de acelerar o processo de cura é utilizar pomadas à base de arnica ou rutina, que tem a capacidade de dissolver os coágulos de sangue e acelerar a sua absorção pelo organismo.

Por fim, a dica sobre manchas roxas no corpo é a observação. Nem sempre elas podem indicar algo sério, mas em condições específicas, podem requerer atenção. Esteja sempre atento à frequência, causa e extensão das manchas e se necessário, procure um hematologista.

Você costuma ter manchas roxas com frequência? Sabia que elas podiam representar outros problemas de saúde? Deixe sua opinião nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */