Manchas de Pele

Melasma: causas, sintomas e tratamentos

Melasma

Imagine acordar de manhã, olhar no espelho e notar manchas escuras simétricas no seu rosto.

O que parece ser um pesadelo é a realidade de 70% das mulheres grávidas e 30% das que usam anticoncepcionais e recebe o nome de melasma.

Doença crônica relacionada a fatores genéticos, hormonais e exposição solar, o melasma atinge mulheres de diferentes idades e causa muito desconforto estético, inclusive, abalando a autoestima e o emocional de quem possui essas manchas.

Conheça neste post as causas, sintomas e tratamentos disponíveis para essas indesejáveis manchas na pele, assim como o que fazer para evita-las. Confira!

O que é um melasma?

Melasmas são manchas escuras e acastanhadas que aparecem de forma simétrica na face, principalmente na região da testa, nariz, maçãs do rosto, buço, queixo e dorso nasal.

Pode surgir em ambos os sexos, mas acomete principalmente mulheres (90% dos casos), na faixa etária dos 20 aos 50 anos. Além disso, apresenta uma incidência maior em mulheres de pele morena ou negra, que estejam grávidas ou que façam uso de pílulas anticoncepcionais.

Essas manchas não têm nenhuma relação com câncer de pele e sua presença não traz prejuízos à saúde. No entanto, são manchas escuras e bem visíveis, que podem causar desconforto estético para a mulher.

Causas e fatores de risco

O aparecimento do melasma está associado a diversos fatores como predisposição genética, exposição solar excessiva e alterações hormonais.

Sabe-se que essas manchas tem relação com os hormônios sexuais femininos, principalmente o estrogênio e a progesterona, que interferem na produção e distribuição de melanina e, consequentemente, na pigmentação da pele.

Por isso, o melasma é mais comum em mulheres grávidas, que tomam pílulas, ou que fazem reposição hormonal pós-menopausa, situações em que há grandes alterações hormonais.

Além da predisposição genética e alterações hormonais, o principal fator desencadeante dos melasmas é a exposição solar excessiva. Ela não só contribui para o aparecimento dessas manchas como piora o quadro de marcas já existentes. E o mesmo vale para o calor e a luz visível, como de lâmpadas, radiação de computadores, celulares e tablets.

Outro fator de risco é o tom de pele. Mulheres morenas e negras tem mais propensão à melasmas do que as de pele branca, pois possuem mais melanócitos ativos para a produção de melanina.

Alguns hábitos estéticos como depilação com cera ou esfoliações sem devida proteção solar posterior também podem contribuir para o aparecimento das indesejáveis manchas em quem já possui predisposição.

Tratamentos para controle do melasma

O melasma é uma condição dermatológica crônica, portanto não tem cura. No entanto, existem alguns tratamentos que podem controlar o problema e melhorar a aparência dessas manchas na pele. Conheça os principais a seguir.

Ácidos

São substâncias que estimulam a renovação celular e a formação de colágeno a fim de preparar a pele para receber agentes clareadores.

Os mais utilizados são o ácido retinóico, o glicólico, o azelaico e o adapaleno e são encontrados na forma de pomadas, cremes e loções.

No entanto, são ativos que podem irritar a pele e causar danos se usados de forma incorreta, por isso, só devem ser utilizados com a indicação e acompanhamento de um dermatologista.

Clareadores

São produtos despigmentantes de uso tópico, como o arbutin, a hidroquinona e o ácido ascórbico.

Sua função é clarear e amenizar o melasma. Possuem ação lenta e gradativa, apresentando resultados somente com cerca de dois meses de uso diário. Mas se o tratamento for feito corretamente, seus resultados podem ser bem satisfatórios.

Medicamentos orais

Costumam ser utilizados em conjunto com medicamentos tópicos.

São formulações industrializadas ou manipuladas que quando ingeridas protegem a pele dos danos solares. I

ndicados para reforçar a proteção no verão ou antes de uma viagem onde haverá muita exposição solar. São exemplos a luteína e o licopeno.

Peelings químicos

São tratamentos com ácidos em concentrações mais altas que causam uma descamação na pele para força-la a se renovar, dando origem a uma pele mais lisa e uniforme.

No entanto, os peelings químicos devem ser utilizados com cautela, pois essas descamações costumam irritar e inflamar a pele, e no caso de melasmas, isso pode piorar o quadro, escurecendo ainda mais as manchas.

É um procedimento feito em clínicas de estética com o acompanhamento de um dermatologista.

Laser e luz pulsada

São técnicas mais recentes e controversas para o tratamento de melasma. Devem ser usadas com cuidado, pois em alguns casos há uma melhora inicial do quadro de manchas seguida de uma piora significativa, chamada efeito rebote.

Os tratamentos a laser e luz pulsada devem sempre ser acompanhados de outras formas de tratamento e não deve ser encarados como a cura para o melasma.

Prevenção e cuidados

Já que o melasma não tem cura e as manchas não podem ser totalmente eliminadas depois que aparecem, a melhor forma de lidar com esse problema é a prevenção.

E quando o assunto é melasma, a prevenção está totalmente associada a cuidados com o sol, ou seja, é preciso ter total proteção solar com cremes bloqueadores, bases, boné, viseira e o que mais for necessário, além claro, de evitar a exposição solar em horários impróprios, principalmente entre as 10 e 15 horas.

Quanto ao protetor solar, quanto maior o fator de proteção (FPS) melhor. Deve-se usar FPS30 ou superior e preferencialmente produtos com cor, do tipo base, pois eles oferecem uma proteção maior, tanto dos raios solares como da luz visível. Ele deve ser aplicado pelo menos três vezes ao dia.

Além disso, mulheres que tem casos de melasma na família devem evitar o uso de anticoncepcionais, para não aumentar ainda mais a propensão ao problema. Dê preferência ao DIU ou outros métodos contraceptivos de barreira.

Por fim, ao notar manchas escuras no rosto, procure imediatamente um dermatologista. Somente um profissional poderá diagnosticar e avaliar o melasma assim como indicar o melhor tratamento. E se você ainda não tem essas manchas, não descuide da proteção solar da sua pele!

Você tem melasma? Compartilhe a sua experiência com essas manchas com a gente nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */