Celulite

Óleo de rícino para celulite: será que funciona?

Óleo de-rícino para celulite

O óleo de rícino para celulite pode funcionar da seguinte maneira: pelo fato de o produto estimular a produção de colágeno, e esta síntese, por sua vez, levar à melhoria das ondulações na pele e das estrias.

Outra vantagem do óleo de rícino é que ele possui propriedades emolientes e umectantes, auxiliando assim na hidratação e elasticidade dos tecidos. O que também é útil na manutenção da saúde e boa aparência da pele.

Mesmo destacando que é sempre importante associar o produto com alimentação adequada e atividades físicas, não custa nada dar uma olhadinha nas características e vantagens do óleo de rícino, especialmente quando usado regularmente.

Antigamente, ele era famoso mais por seu poder laxante. Hoje, virou um dos queridinhos das mulheres que buscam benefícios estéticos para cabelos, pele e unhas.

Talvez você já tenha encontrado este óleo vegetal em vários cosméticos por aí sob o nome de “castor oil”, sua denominação em inglês.

Os ácidos graxos são seus principais componentes, sendo o principal deles o ácido ricinoleico, que é exclusivo da mamona. O azeite contém ainda ácido oleico (parte do ômega 9); sais minerais e vitamina E; ácido linoleico e ácido linolênico, parcelas do ômega 6; ácidos palmítico e esteárico.

Conheça as propriedades e pontos positivos do óleo de rícino

O óleo de rícino é um ótimo aliado da beleza porque é um tipo vegetal, puro, extraído originalmente da mamona. Além do enorme potencial hidratante, tem ação antifúngica e antibacteriana.

Lembrando que os óleos vegetais criam uma barreira na pele, ajudando a evitar a perda de água pela epiderme. Resultado: aspecto mais lisinho e bonito.

O óleo de rícino não é misturado com a ricina, a parte tóxica da planta. Por isso, extração e uso normalmente são seguros.

Mesmo assim, é preciso saber usar o óleo vegetal de rícino, pois, caso contrário poderá provocar malefícios para a pele e cabelos. Ou seja, a diferença entre o remédio e o veneno é a dose, já diz o velho ditado…

O óleo de rícino é bastante concentrado. O jeito correto de aplicar o azeite extraído da mamona é diluindo em outros produtos. Dependendo da concentração e do tempo de contato com este óleo, podem surgir irritações locais.

Também é importante evitar a exposição solar em até 4 horas após a aplicação do rícino, uma vez que o óleo é capaz de causar manchas.

Sobre o óleo de rícino para celulite, ele pode, sim, auxiliar nos procedimentos estéticos e melhorar os resultados. No entanto, a estratégia mais indicada é apostar em várias armas em prol da beleza, isto é, incluir a prática de atividades físicas e dieta balanceada na rotina diária.

Diante de tantos benefícios, você pode estar se perguntando onde comprar o óleo de rícino. Ele é encontrado em mercados, lojas de cosméticos e farmácias físicas ou na internet.

Um detalhe que faz toda a diferença antes de levar o produto para casa é verificar a procedência dele e seu grau de pureza.

O preço do frasco de óleo de rícino varia de acordo com o fornecedor e o tipo de técnica de extração do azeite – a frio ou a quente, desidratação ou prensagem. A partir do método, o fabricante consegue um potencial mais ou menos elevado de ação do produto.

O nível de pureza também influencia o preço. Os valores podem variar de R$ 20,00 a R$ 200,00 por cada 20ml, em média.

Atenção: antes de aplicar qualquer produto na pele, é importante consultar um médico. O uso de óleos em geral pode provocar problemas de pele como dermatite de contato (alergias), entre outras condições.

Cuide-se! Até o próximo post…

Leave a Comment

/* ]]> */