Acne

Tipos de acne: conheça as causas e como tratar cada um deles de forma correta

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a acne já é considerada um problema comum entre a população, afetando cerca de 56,4% das pessoas, sejam elas adolescentes ou adultas, entre homens e mulheres. Aliás, segundo o órgão, os cravos e espinhas são os motivos que mais leva pacientes aos consultórios dermatológicos do país, o que pode ser uma razão para uma maior preocupação com os cuidados com a pele.

Mais do que isso, as acnes podem não só representar uma preocupação alarmante para com a saúde dermatológica, como também com os efeitos psicológicos negativos que o problema pode trazer para os pacientes. Afinal, os pontinhos vermelhos que aparecem sobre a pele podem afetar a aparência das pessoas, causando manchas e cicatrizes que podem provocar o sentimento de vergonha, afastando muita gente do convívio social, principalmente na fase da adolescência.

Por isso, as espinhas devem ser encaradas como um mal que exige tratamento adequado e imediato para evitar quaisquer danos. Para tal, é preciso uma consulta com um especialista para avaliar qual é o tipo de acne que apareceu na pele. Essa informação é crucial para saber o tratamento ideal para eliminá-la de forma rápida e sem deixar sequelas maiores.

É claro que somente um profissional saberá dar um diagnóstico preciso acerca do tema. Porém, se você estiver sofrendo com uma acne, também é possível identificá-la na frente de um espelho, tentar entender como ela apareceu na sua pele e como deverá tratá-la de modo correto.

Continue lendo esse artigo até o final e conheça os tipos de acne e como é feito o tratamento de cada um deles!

Quais são os principais tipos de acne?

As acnes se dividem basicamente em seis grandes grupos, sendo que, em alguns casos, elas podem ser definidas de acordo com os diferentes graus de gravidade na pele. Conheça agora quais são eles e como cada um deve ser tratado para desaparecer sem deixar sequelas na pele.

Acne adolescente

pele-acne-espinha-testa_0

É o tipo mais comum de acne e acontece devido às alterações hormonais que acometem os jovens nesse período da vida. Ela é causada pelo excesso de produção de oleosidade, que acaba obstruindo os poros e causando a inflamação deles. A acne adolescente é conhecida por aparecer na zona “T” do rosto, comprometendo o nariz, testa e queixo.

Acne adulta

Como o nome já diz, esse tipo de acne costuma acometer adultos, principalmente mulheres, por conta de problemas hormonais, estresse, má alimentação ou uso de produtos oleosos, como maquiagem. Geralmente, ela tende a aparecer na zona “V” do rosto, que compromete o queixo e as bochechas.

Acne genética

É considerado o tipo mais perigoso de acne, que é causado por uma predisposição genética – quando outros familiares já passaram ou passam pelo problema – e pode acometer o rosto inteiro. Geralmente, este tipo de acne tende a piorar com o passar dos anos, o que exige um acompanhamento médico de maneira regular.

Acne neonatal

acne-neonatal-2

A acne neonatal atinge cerca de 30% dos bebês recém-nascidos que estejam entre a terceira e quarta semanas de vida, podendo perdurar até os seis meses de idade. Geralmente, os pontinhos vermelhos aparecem nas regiões da testa, bochechas e queixo, por conta dos hormônios da mãe que são liberados na corrente sanguínea do filho através da amamentação ou durante o parto.

Acne infantil

A acne infantil pode aparecer tanto em bebês entre três e 16 meses, mas costuma ser mais comum em crianças com dois anos de idade. O principal motivo para ela aparecer está relacionado a uma anormalidade dos níveis de hormônios, que podem estar mais elevados por alguma razão que só um médico poderá indicar.

Acne medicamentosa

Esse tipo de acne é causado pelos efeitos colaterais de alguns medicamentos, como aqueles que possuem alta dosagem de vitamina B ou cortisona, como as pílulas anticoncepcionais e outros usados para realizar tratamentos hormonais.

Acne solar

A acne solar aparece na pele após uma exposição solar intensa e exagerada, que dá origem aos chamados microquistos, que surgem principalmente na região da testa, além das pápulas vermelhas, acometendo especialmente as bochechas.

Acne rosácea

É uma doença que acomete adultos após os 30 anos de idade, especialmente mulheres. Ela costuma se manifestar na região das bochechas, queixo e nariz, e aparece geralmente em pessoas com a pele mais clara, motivo que não se tem uma explicação científica conhecida. A acne rosácea não tem cura.

Leia mais em: Acne rosácea: conheça as causas, sintomas e como tratá-la

Entenda os diferentes graus de gravidade da acne na pele

Como falamos anteriormente, alguns tipos de acne, como a adolescente, adulta e a genética, podem se apresentar na pele em diferentes graus de gravidade, sendo cada um deles tratados de formas diferentes para favorecer o processo de cura. Veja:

Acne de grau 1 (Comedônica)

grau-1

É a mais comum e menos grave, podendo acometer as regiões da testa, bochechas e nariz de adolescentes e adultos. Ela se manifesta na pele apenas em forma de cravos, sem inflamações, lesões ou cistos.

Acne de grau 2 (Pápulo-Pustulosa)

grau-2

Neste tipo, a pele já apresenta cravos e espinhas pequenas, com poucas lesões inflamadas e presença de pus nas pontas (pústulas).

Acne de grau 3 (Nódulo-Cística)

grau-3

Esse tipo de acne apresenta cravos, espinhas e cistos nas regiões do rosto, tórax e costas do paciente, acompanhados de lesões inflamadas, profundas, avermelhadas e bastante doloridas.

Acne de grau 4 (Conglobata)

grau-4-1

Favorece a presença de espinhas, cravos e cistos sobre as regiões do pescoço, rosto, tórax e até mesmo nos glúteos, que possuem pus e são grandes e em grande quantidade, podendo deixar a pele bastante inflamada e desfigurada.

Acne de grau 5 (Fulminante)

grau-5

Deixa a pele com cistos dolorosos e inflamados, que podem ulcerar (esburacar) a pele e deixar cicatrizes. Os sintomas são de muita dor, febre e mal-estar no corpo.

Como tratar as acnes?

O tratamento da acne vai depender do tipo de cada uma. Em geral, são utilizados antibióticos de uso oral e tópico para reduzir a produção de oleosidade excessiva na pele, combater a proliferação de bactérias, acelerar a renovação celular e diminuir o grau das inflamações. Dentre eles estão o Roacutan e a Azitromicina. Conheça aqui os 7 melhores medicamentos para espinhas.

Além disso, poderão ser feitos procedimentos estéticos e cirúrgicos para combater os tipos de acnes mais graves, como as de grau 3, 4 e 5. Dentre eles estão o peeling químico, lasers, luz pulsada e microdermoabrasão.

Nos tipos mais leves de acnes, como a neonatal e infantil, apenas alguns cuidados básicos da mãe em casa, como usar manter a pele do bebê ou criança sempre limpa e usar roupas de algodão neles, poderão fazer com que a espinha vá embora sem demora.

Veja também:

Leave a Comment

/* ]]> */