Manchas de Pele

Manchas na pele: conheça os 6 tipos mais comuns

Tipos de manchas na pele

Quem não sonha em ter uma pele com tom uniforme, totalmente livre de imperfeições e manchas, não é mesmo? No entanto, a realidade é bem diferente. O mais comum é vermos pessoas com os mais diversos tipos de manchas na pele.

E elas podem ser de diferentes cores, formatos e ter causas bem distintas, como exposição solar, avanço da idade, alterações hormonais, hereditariedade, entre outros. Podem ser inofensivas ou representar alguma anomalia ou problema de saúde.

Neste post vamos abordar os 6 tipos de manchas na pele mais comuns e quais os tratamentos mais indicados para cada uma. Confira!

1. Manchas senis

Essas manchas, como o próprio nome já indica, estão relacionadas ao avanço da idade.

Aparecem após os 40 anos, em especial em pessoas que não protegeram a pele dos raios solares ao longo da vida, pois os efeitos do sol são cumulativos.

Essas manchas tem uma coloração amarronzada, são arredondadas e podem ocorrer em diversos tamanhos. Aparecem com mais frequência nas mãos, braços e pescoço, sendo mais visíveis em pessoas de pele clara.

Para quem se incomoda com essas manchas, já existem diversos tratamentos estéticos para eliminá-las. Para manchas recentes o indicado são procedimentos com luz intensa pulsada e peelings abrasivos. Já para manchas em estágio mais avançado, a remoção com laser é a mais recomendada.

2. Sardas

Manchas que são consideradas um charme por algumas pessoas, mas incômodas imperfeições por outras, a sarda é um dos tipos de manchas na pele mais comuns em pessoas ruivas e loiras.

Sua principal causa é a predisposição genética, mas na maioria dos casos, o fator desencadeante para o aparecimento dessas manchas é o efeito cumulativo da radiação solar, por isso, ela também é conhecida como melanose solar. São mais comuns na face, ombros e colo.

Quem pretende eliminar ou reduzir as sardas pode tentar os tratamentos com luz intensa pulsada.

3. Melasmas

O melasma também está entre os tipos de manchas na pele mais comuns e atinge principalmente as mulheres, pois suas principais causas estão associadas às alterações dos hormônios sexuais femininos, exposição solar e predisposição genética.

Inclusive, essas manchas são muito comuns na gravidez, atingindo cerca de 70% das mulheres grávidas.

São manchas grandes, de tom acastanhado e que aparecem na face, de forma simétrica, principalmente nas maçãs do rosto, testa, nariz, buço e queixo.

Infelizmente, não há cura para o melasma. Alguns tratamentos, como peelings, ácidos e laser, são capazes de clarear as manchas, mas o tratamento deve ser contínuo. Além disso, é preciso evitar a exposição solar, pois as manchas podem se intensificar facilmente.

4. Leucodermia solar

A leucodermia – também conhecida como sardas brancas – é caracterizada por manchas claras, pequenas e arredondadas que surgem principalmente nos braços e pernas. É mais comum após os 30 anos e em pessoas de pele clara.

Sua principal causa é a exposição solar cumulativa ao longo dos anos sem a devida proteção.

O principal tratamento indicado para esse tipo de mancha é a aplicação do laser Fraxel.

5. Fitofotodermatite

Você já ouviu falar que o limão mancha a pele? É verdade, e o nome técnico da mancha é fitofotodermatite.

É uma mancha marrom, com fundo avermelhado, que surge quando manuseamos frutas cítricas como limão, laranja e caju e nos expomos ao sol em seguida, sem ter lavado corretamente a área que ficou em contato com as frutas. Em alguns casos, é possível até formar bolhas na região, como se fosse uma queimadura.

Quem se descuidou e ganhou esta mancha deve procurar um dermatologista, que receitará uma pomada antialérgica que fará a mancha desaparecer em até oito semanas sem deixar cicatrizes.

6. Dermatite de contato

A dermatite de contato é uma manifestação alérgica a algum produto ou alimento.

São manchas marrons que podem ser de diferentes tamanhos e formatos. Atingem diversas faixas etárias e podem aparecer em qualquer região do corpo, geralmente onde o produto causador da alergia tem contato com a pele.

Neste caso, a melhor saída é identificar o que está causando a alergia e cortar o uso deste produto. As manchas tendem a desaparecer naturalmente com o tempo, mas um dermatologista pode receitar alguma pomada para acelerar o processo.

Quando o assunto são manchas, o melhor é prevenir. Se você utilizar protetor solar diariamente, já estará se prevenindo contra muitos tipos de manchas na pele, afinal, o sol tem efeito cumulativo e mesmo que você não enxergue os danos agora, mais tarde eles aparecerão.

Também vale ressaltar que é importante consultar um dermatologista quando uma nova mancha aparece na pele. Algumas manchas podem indicar doenças portanto, não é apenas uma questão estética e sim de saúde.

Quais dessas manchas a sua pele apresenta? Conta pra gente nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */