Estrias

Tratamento a laser para estrias: saiba tudo sobre o procedimento

Laser para estrias

As estrias – famosas linhas avermelhadas ou esbranquiçadas na pele – são um pesadelo na vida das mulheres, pois causam incômodo estético que abala a autoconfiança e autoestima da mulher com o seu corpo.

Se por um lado as estrias surgem na pele “do nada” por outro elas são difíceis de remover. Tanto que a cada dia surgem novos tratamentos, produtos e procedimentos estéticos para tentar solucionar o problema.

Entre essas soluções, a que mais traz resultados é o tratamento a laser para estrias, procedimento estético que reduz visivelmente a aparência dessas linhas na pele.

Ficou curiosa? Saiba tudo sobre esse tratamento a seguir.

O que é o tratamento a laser para estrias?

O tratamento a laser para estrias é um procedimento estético invasivo que utiliza laser de CO² fracionado para reduzir essas lesões e melhorar o seu aspecto na pele.

É um dos procedimentos que fornece resultados mais rápidos e efetivos na redução de estrias, tornando-as praticamente imperceptíveis na pele, daí a alta procura por este tratamento nas clínicas estéticas.

Consiste em fazer disparos de laser sobre as estrias causando uma leve queimadura no local, visando estimular a produção de colágeno e elastina, regenerando a pele da área afetada pelas estrias melhorando a sua estrutura e, consequentemente, o aspecto dessas lesões na pele.

Como funciona o tratamento a laser para estrias?

As estrias são divididas em dois tipos, as avermelhadas e as esbranquiçadas e o tratamento a laser funciona para as duas, mas atuando de formas diferentes.

As estrias vermelhas ou arroxeadas são lesões recentes. Todas as estrias surgem com essa coloração, pois mostra que ainda existe vascularização no tecido afetado. Quando tratadas no início, apresentam grandes chances de serem eliminadas, com a regeneração total da área afetada.

Nesse tipo de estria, a aplicação do laser promove o fechamento dos vasos sanguíneos da região, fazendo com que a sua coloração se aproxime à da pele tornando-a quase imperceptível. Além disso, também há a estimulação da produção de colágeno que melhora a aparência das estrias e diminui o seu tamanho.

Já as estrias esbranquiçadas são a evolução das estrias vermelhas não tratadas, que nesta fase perdem a coloração, pois já não apresentam vascularização, adquirindo um aspecto de cicatriz mais profunda e envelhecida. O tratamento é mais difícil nessa etapa, mas quando bem sucedido pode melhorar o quadro em até 70%.

Nelas, o laser atua aproximando as bordas da estria, fazendo com que ela se torne menos aparente e ganhe um aspecto mais tênue. Aqui também há a estimulação da produção de colágeno que reduz o tamanho e melhora a aparência dessa cicatriz.

Quantas sessões são necessárias?

O número de sessões depende do número de estrias, tipo, tamanho, profundidade e aspecto das lesões, além do estado geral da pele.

Geralmente são necessárias de 4 a 7 sessões, realizadas com intervalo de um mês entre as aplicações e os primeiros resultados, sutis, podem ser percebidos já na primeira sessão.

O processo é um pouco doloroso, mas tolerável, e a pele fica avermelhada depois da aplicação, apresentando descamação após uma semana de tratamento.

Cuidados pós-procedimento

Por ser um procedimento invasivo e que lesiona a pele em determinado grau, é necessário ter alguns cuidados após realizar o tratamento a laser para estrias.

Como a pele fica vermelha e irritada após a aplicação do laser, geralmente o especialista receita um medicamento para essa fase, a fim de acalmar, proteger e regenerar a pele.

Além disso, é imprescindível não expor a pele ao sol e usar protetor solar diariamente durante todo o tratamento, pois a pele fica mais sensível e suscetível a manchas.

Contraindicações

O tratamento a laser para estrias é contraindicado quando o paciente apresenta algumas condições ou doenças:

  • Sensibilidade à luz;
  • Problemas de coagulação;
  • Lúpus;
  • Vitiligo;
  • Tendência a queloides;
  • Cicatrização hipercrômica (cicatrizes escurecidas), ou hipocrômica (cicatrizes claras demais).

Além disso, esse tratamento também não é indicado para pessoas com pele morena e negra, já que este pode causar alterações na pigmentação.

Também não é indicado para grávidas. Caso queira tratar as estrias geradas pela gravidez, a mulher deve aguardar o fim da gestação e amamentação para só depois recorrer ao procedimento.

Caso esteja fazendo uso de medicamentos fotossensibilizantes, anticoagulantes orais ou isotretinoína é necessário consultar um médico antes de iniciar um tratamento a laser para estrias.

Entre os procedimentos que são disponibilizados no mercado estético atualmente, o tratamento a laser para estrias é o mais eficiente. Ele traz resultados significativos em pouco tempo para todos os tipos de estrias, em diferentes graus de gravidade. Portanto, se você tem estrias, essa é a melhor solução para dar um fim neste problema!

Qual a sua opinião sobre o tratamento a laser para estrias? Você faria? Conta pra gente nos comentários!

Leave a Comment

/* ]]> */